Banco Central lança PIX: aprenda transferir dinheiro por aplicativo - TC

TC School / Economia & investimentos

Pix: entenda o que é esse sistema e como ele afeta sua vida

06/10/2020 às 15:00

TC School

Imagino que você já deve ter ouvido falar do Pix, o sistema de pagamentos instantâneos por meio de aplicativo de celular lançado em 2020 pelo Banco Central do Brasil! Com ele você poderá receber e transferir dinheiro de forma rápida e segura. Mas afinal, o que é o Pix? Como pode afetar sua vida?

Para responder essas perguntas, neste artigo falaremos sobre o Sistema Pix, as diferenças entre os atuais meios de transferências de recursos e veremos se a ferramenta irá trazer melhorias para a vida financeira da população, abordando os seguintes tópicos:

  • O que é o sistema Pix?
  • Como serão as transferências com o Pix?
  • Conclusão: o Pix é uma boa ferramenta?

Boa leitura!

mulher analisando o Pix no celular

Leia mais sobre economia e investimentos:

O que é o Sistema PIX

Em fevereiro deste ano, o Banco Central anunciou o PIX, um meio de pagamento digital que promete diminuir custos e facilitar as transações financeiras e bancárias – receber e transferir dinheiro de forma instantânea.

Para entender melhor, é importante identificar os meios que hoje já existem, como o DOC (Documento de Ordem de Crédito), a TED (Transferência Eletrônica Disponível), além dos boletos, cheque, cartões e claro, o próprio “dinheiro vivo”.

Ou seja, são os meios de pagamento utilizados quando precisamos transferir o dinheiro entre bancos diferentes. Por exemplo, eu correntista do CAIXA precisando transferir para uma conta (seja o titular igual ou não) do Bradesco, podendo utilizar uma TED, por exemplo.

Para entendermos melhor, vamos a dois exemplos citados acima, dos quais são muito usados no Brasil:

  • DOC é um tipo de transferência realizada por instituições autorizadas pelo Banco Central com limitação de até R$ 4.999,99, sendo efetivada somente no dia útil seguinte se a transação for realizada até as 22 horas, podendo ser em mais tempo caso seja feita após esse horário.

Por exemplo, se você realizou um DOC às 23 horas de uma segunda-feira, o valor será creditado na quarta-feira da mesma semana. Outra questão é que o pagador não é notificado quando a transação ocorre. Por fim, a maioria das instituições cobram tarifas dos clientes e os valores variam para cada instituição.

  • TED é também utilizada para transferência de recursos, contudo a diferença para o DOC consiste no valor, este não tem limitação assim como no tempo em que o recurso será creditado na conta de destino. Ou seja, caso a TED seja realizada até as 17 horas, o dinheiro cairá no mesmo dia, ainda que possa durar algumas horas para que seja efetivado, porém o pagador não é notificado.

Além disso, há também tarifas cobradas pela maioria das instituições financeiras e essas podem ter ainda um valor maior que o DOC, já que o recurso é disponibilizado no mesmo dia. Contudo, assim como o DOC, este recurso é disponível somente nos dias úteis

Transferir dinheiro pelo celular

Pagamento instantâneo

Já o Pix, caracterizado como um meio de pagamento instantâneo, esta inserido no processo de implantação de um ecossistema do Banco Central que tem como objetivo aumentar a competitividade assim como a eficácia do mercado de pagamentos brasileiro. Neste cenário, o Pix traz muitas novidades que o diferencia dos atuais meios de pagamentos!

Veja algumas de suas características:

  • Disponibilidade: O Pix irá funcionar 24 horas por dia, nos sete dias na semana, e será possível fazer transferências entre contas de instituições distintas para qualquer valor[1];
  • Velocidade: diferente da maioria dos meios de pagamento, o recurso estará disponível em poucos segundos na conta do destinatário;
  • Custo: O Pix será gratuito para a pessoa física[2] assim como para os empresários individuais;
  • Conveniência: Através do Pix será possível enviar e receber montantes financeiros por diversos meios, inclusive do celular!
  • Multiplicidade de uso: além das transferências, será possível realizar pagamentos de bens e serviços de qualquer tipo e valor para os estabelecimento comerciais além do comércio eletrônico, assim como possibilitará transações entre as empresas e seus fornecedores e transferências para entes governamentais.

[1] As instituições participantes poderão considerar limites máximos considerando o critério de minimizar riscos de fraude e de prevenção à lavagem de dinheiro, porém devem ser inferiores aos parâmetro indicados pelo Banco Central na Instrução Normativa BCB n° 20 de 25/9/2020.

[2] Existem duas situações em as pessoas físicas poderão ser tarifadas. A primeira é quando utilização ocorrer por canais presenciais ou por telefone quando houver os canais eletrônicos disponíveis. A segunda ocorre no caso da pessoa física que receber o PIX objeto de compra, como por exemplo os vendedores pessoa física.

Vídeo explicativo sobre PIX – TC School

Pagamento digital

Como serão as transferências com o Pix?

Para utilizar o Pix tanto pagadores como recebedores de recursos deverão ter conta em uma Instituição Financeira, como o banco, assim como estará disponibilizado para Instituições de Pagamento, incluindo as Fintechs, podendo ser uma conta corrente, conta de pagamento pré-paga ou mesmo pela conta poupança. En outras palavras, o PIX não estará restrito aos bancos assim como à necessidade de possuir uma conta corrente.

Dessa forma, para realizar a transação via Pix será possível das seguintes formas:

  1. Leitura do QR Code disponível no aplicativo da instituição financeira ou de pagamento que poderá ser:
    • Dinâmico – gerado por um sistema para as transações, ou seja, será exclusivo para cada transação, permitindo a inserção de outras informações do recebedor;
    • Estático – permite que seja definido um valor fixo, podendo ser utilizado em múltiplas transações;
  2. Através da Chave Pix, que poderá ser o:
    • CPF/CNPJ
    • E-mail
    • Telefone do recebedor ou
    • Chave aleatória, a qual será informada pela instituição no aplicativo utilizado;
  3. Por fim, há a possibilidade de digitar os dados da conta do usuário que irá receber o recurso, assim como ocorre nas transferências de TED ou DOC.

Neste contexto, a Chave Pix é somente um tipo de “apelido” para identificar a sua conta e estará vinculada  às informações que identificarão a conta do cliente. Ou seja, os dados da instituição financeira / pagamento, número da agência, e o tipo de conta. Além disso, na utilização da Chave Aleatória, você poderá fazer um Pix sem informar quaisquer dados pessoais.

Contudo, um ponto importante é que não será necessário cadastrar uma chave Pix; porém, para ter mais praticidade e maximizar a experiência, em especial para receber o Pix, torna-se recomendável seu cadastramento!

Conclusão: O PIX é uma boa ferramenta? 

Por fim, o PIX é basicamente um meio de pagamento que tem como principal objetivo facilitar as transferências de valores entre as pessoas. A grande diferença para os demais meios de pagamentos está na agilidade,  assim como o custo, que tende a ser menor.

Dessa forma, os benefícios desse pagamento instantâneo serão vistos tanto para os pagadores, através da praticidade, rapidez, custo e segurança assim como na simplicidade. Ou seja, a possibilidade do usuário utilizar seu próprio dispositivo digital.

Para os recebedores, os benefícios poderão ser vistos em menores custos em comparação aos meios já existentes, pela disponibilidade imediata dos recursos financeiros em conta, além da automatização dos pagamentos. Além disso, não menos importante, de forma geral o Pix possibilita que haja a redução das cédulas, esses que são instrumentos com um custo social, além de estimular a maior competição entre os meios de pagamentos, como fintechs, possibilitando uma maior inclusão financeira para a população.

E para concluir, tenho convicção que hoje vivenciamos à velocidade das inovações em diferentes âmbitos. Por isso, fico com a seguinte frase: “A inserção da tecnologia não é algo ruim, é inevitável”.

Fernanda Mansano
Fernanda Mansano
Economista
Fundadora do projeto Economia para Investidores.

TC School

A sua escola como investidor.

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub