TC School / Educação Financeira

O efeito do sol sobre os gastos com o cartão de crédito

07/01/2021 às 15:00

TC School TC School

O consumo é impactado por diversos fatores. Mas você sabia que o sol pode influenciar os gastos com o cartão de crédito? Pois é, esse foi um dos resultados de um estudo recente e que vamos discutir neste texto por meio dos seguintes tópicos:

  • O impacto do sol nos gastos com o cartão de crédito
  • Humor: um ponto crucial para o consumo
  • Por que o sol explica os gastos com o cartão de crédito?
  • Resultados do estudo

Boa leitura!

Cartão de crédito

O impacto do sol nos gastos com o cartão de crédito

Usando uma amostra grande e representativa de transações com cartão de crédito nos Estados Unidos, Agarwal, Chomsisengphet, Meier e Zou (2020) examinaram o efeito causal do humor induzido pelo sol nos gastos familiares com o cartão de crédito.

Alguém pode se perguntar: “mas por que diabos investigar isso”? Ora, o consumo é um importante motor do crescimento econômico. Além disso, em muitos países, o consumo representa mais de 50% do PIB. Portanto, investigar fatores que contribuem para o consumo é quase uma estratégia de sobrevivência para as empresas e os governos.

Gastos com o cartão de crédito

Fonte: Pixabay

Humor: um ponto crucial para o consumo

O humor é uma variável importante para o consumo. A depender do estado de humor, uma pessoa pode gastar mais ou menos. O humor modifica seu perfil de gastos e suas preferências. Existe vasta literatura que analisa o comportamento do cérebro no momento do consumo.

Com isso, o humor também influencia os níveis de endividamento de uma pessoa, uma vez que afeta seu comportamento consumidor. Portanto, entender o efeito do humor sobre o consumo é fundamental para que as empresas possam modificar suas estratégias de vendas, mas também é importante para que governos possam educar as pessoas a fim de evitar níveis altos de endividamento da população.

Diante disso, o problema da relação humor x consumo é que isso tem uma relação causal complexa: o consumo afeta o humor, mas o humor também afeta o consumo. Entretanto, vale lembrar que o humor não é uma variável simples de ser mensurada. Como estratégia para contornar essa dificuldade inerente a esse tipo de pesquisa, usam-se choque exógenos em algumas variáveis para verificar como a variante de interesse responde. No caso dessa pesquisa, os autores empregaram como “variável exógena” o sol.

Por que o sol explica os gastos com o cartão de crédito?

Mas por que o sol? Para além dos clichês musicais como o “enquanto houver sol ainda haverá” dos Titãs, ou que dias ensolarados estão associados à níveis mais altos de humor, a psicologia há tempos relata o efeito da luz do sol na indução de humor positivo, que por sua vez afeta o julgamento e o comportamento do indivíduo em vários aspectos. No mercado financeiro, uma vasta literatura sustenta uma relação positiva significativa entre os retornos das ações e a luz solar local (Saunders, 1993; Hirshleifer e Shumway, 2003; Kamstra, Kramer e Levi, 2003).

Partindo desse histórico, os autores investigaram se a luz do sol influencia os níveis de consumo com cartão de crédito de uma amostra de cidadãos americanos. Para atingir o objetivo da pesquisa, os autores empregaram uma base de dados de transações de cartões de crédito em tempo real (alta frequência), bem como os dados de monitoramento do brilho do sol.

Resultados do estudo

Diante disso, conforme esperado pelos autores, a pesquisa documentou que a luz do sol “anormal”, ou seja, níveis mais elevados de calor, afeta significativamente e positivamente os gastos com o cartão de crédito do indivíduo no mesmo dia. Em termos numéricos, um aumento de uma unidade na luz solar anormal (os autores empregaram uma medida complexa para isso, mas não vem ao caso para nossa discussão neste texto) leva a um aumento de 0,3% no gasto total com cartão de crédito no mesmo dia, controlando diversas outras variáveis que os autores modelaram.

Isso significa que o aumento de uma unidade na medida de luz solar empregada pelos autores equivale a um aumento nos gastos diários de US$ 0,41 para um indivíduo médio, o que representa gastos anuais a mais na ordem de US$ 51.000 para o consumidor médio da amostra.

Isso equivale, ainda, a gastos adicionais na ordem de US$ 6,8 bilhões e $ 3 bilhões de dívidas extras de cartão de crédito de todos os titulares de cartão de crédito dos EUA durante os 30 dias com os maiores picos de luz do sol anormal. É muito dinheiro!

Gastos com bens de consumo duráveis

Daí você pode pensar: “É óbvio isso, em dias mais ensolarados, as pessoas consomem mais picolés, mais entretenimento, mais sorvete. Logo, é natural esses resultados do estudo”. Mas não isso que o estudo evidenciou. Os autores verificaram que o maior consumo, causado pelo efeito da luz solar, não é impulsionado por gastos com entretenimento (que é estatisticamente igual a zero, segundo dados da pesquisa), mas sim pelos gastos com bens de consumo duráveis.

Além disso, os autores analisaram o perfil de consumo x humor para diversos estados, por gênero, enfim, há muitas análises realizadas pelos autores nesse brilhante paper.

Pois é, quem diria, a luz solar impactando pesadamente o gasto com o cartão de crédito. E aí, conhece alguém que consome mais quando os dias estão ensolarados? Um abraço e até a próxima.

Referência

AGARWAL, Sumit et al. In the mood to consume: Effect of sunshine on credit card spending. Journal of Banking & Finance, v. 121, p. 105960, 2020.

André Sekunda
André Sekunda
Professor Universitário com Mestrado em Contabilidade
Contribui com textos educativos para o TC School.

TC School

TC School

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub