Fluxo de Caixa Pessoal: o que é e como ele pode te ajudar - TC

TC School / Educação Financeira

Fluxo de Caixa Pessoal: o que é e como ele pode te ajudar

26/07/2021 às 14:24

TC School

Quando falamos de finanças pessoais, é importante assumir responsabilidades de um gestor financeiro para um controle financeiro pessoal, com organização do orçamento e do fluxo de caixa pessoal.

Afinal, a sua liquidez financeira depende da sua administração financeira pessoal e todo controle que faça em planilhas de gastos, contas a pagar, controle de gastos, etc.

No texto a seguir, trazemos o conceito de fluxo de caixa para as finanças pessoais. Para facilitar a compreensão sobre o tema, elencamos o artigo nos seguintes tópicos:

  • O que é Fluxo de Caixa Pessoal
  • Maior controle
  • O que fazer
  • Projeções

Boa leitura!

fluxo de caixa pessoal

O que é Fluxo de Caixa Pessoal

Fluxo de Caixa. Essa é uma expressão bem conhecida por investidores e por quem se interessa em olhar ou estudar as finanças empresariais. Para as empresas, é tão corriqueiro quanto tomar café da manhã. Mas não é muito aplicado no dia a dia das pessoas.

O fluxo de caixa pode ser adaptado ao uso pessoal. Aliás, deve ser adaptado.

O costume de realizá-lo e estudá-lo pode lhe proporcionar maior segurança em relação ao seu dinheiro. Além disso, permitirá saber com certeza quais projetos ou desejos você pode realizar, em quanto tempo ou o que precisa para que eles saiam do papel.

Falando assim, parece que quero que você transforme sua vida em uma visão empresarial. Não precisa de tanto, mas adaptar o costume das grandes empresas para você vai te gerar um grande benefício lá na frente. 

Maior controle

Ter um fluxo de caixa tem como objetivo você passar a ter total conhecimento e controle sobre o seu dinheiro. É por isso que as empresas o fazem. Assim, elas têm discernimento dos valores que entram e do que sai, além de saber para onde sai. Isso permite que sejam elaborados projetos e projeções dos investimentos possíveis ou de quando será necessário ter um recurso extra. 

Para você, será quase o mesmo. Inclusive, se não souber como fazer esse fluxo de caixa, você pode aproveitar o curso “Aprenda a Investir Agora”, de Felipe Pontes, para baixar um modelo de fluxo de caixa para você. Ela está no módulo 3 do curso.

Leia também: Você sabe a diferença entre Orçamento Pessoal x Familiar?

O primeiro passo para que o fluxo de caixa seja realizado é ter o acompanhamento das receitas e despesas. Não há um método certo de fazer, mas o mais comum é o uso das planilhas de Excel.

Nada impede, no entanto, que isso seja feito através de aplicativos de controle ou até mesmo no velho caderninho. O importante é ter esse controle bem feito.

O que fazer

Podemos encarar que o fluxo de caixa seja uma extensão do orçamento pessoal. A realização do orçamento é imprescindível para que você tenha qualquer atitude financeira.

É o primeiro passo que deve ser dado, seja a sua intenção apenas ter um controle ou tenha o interesse de começar a investir. 

O orçamento precisa ser preenchido com disciplina e sinceridade. O melhor cenário é o preenchimento diário porque assim ele se torna mais fiel à realidade.

As receitas nos dias que as receitas entram – na maioria dos casos apenas uma vez por vez –, e as despesas quando forem realizadas. 

Este é o cenário ideal, mas nem sempre é possível. Além da correria do dia a dia, entra aqui o fator humano. Fazer esse preenchimento é uma tarefa chata para a maioria das pessoas.

É preciso disciplina para anotar tudo, e isso envolve um fator psicológico que afeta principalmente o começo desse trabalho: encarar a realidade.

Ao preenchermos a planilha (aqui leia o que você preferir utilizar) passamos a ter uma verdadeira noção do que acontece com nosso dinheiro. Quem não tinha ideia do tamanho do ralo financeiro, se assusta.

A primeira reação, como um ato de preservação do cérebro, é rejeitar e parar de fazer o acompanhamento.

Vença essa primeira etapa.

Com o orçamento, você terá noção clara de suas receitas e despesas, além de conhecer os grupos e categorias que são mais e menos custosos.

Na linha final de tudo isso, verá se sobra algo das receitas e, em caso positivo, quanto sobra. 

Apenas os dados, como citado acima, é a etapa do orçamento pessoal.

Para o fluxo de caixa, você avança um passo.

Não basta apenas preencher e conferir os dados, mas entender o que eles querem te dizer e, com a mensagem atual, poder projetar qual será o recado que você receberá lá na frente. 

Projeções

A magia do fluxo de caixa acontece quando você passa a estudar o orçamento que realizou. Os números têm muito a te dizer quando estão em uma planilha.

No primeiro momento, o retrato do presente. Quanto gastou, onde gastou, como gastou. Quanto recebeu, de onde recebeu, em quais prazos recebeu. 

Essas variáveis podem e devem ser analisadas isoladamente para, em um segundo momento, serem alinhadas lado a lado.

E aí vem: sobrou ou faltou?

Tem sobrado mais ou menos ao longo dos meses? Esse comportamento se repete ou é uma curva? Essa curva de tendência é prejudicial ou benéfica?

Como exemplos para estas últimas respostas podemos ter uma pessoa que tem tido um déficit financeiro no presente, ou seja, falta dinheiro para quitar os compromissos, mas que ao longo dos meses a situação tende a se controlar até passar a ter uma poupança. Logo, essa é uma curva benéfica financeiramente falando.

Entender essa sequência faz parte do fluxo de caixa.

Com isso, você pode saber o que precisa ser feito para passar a acumular uma poupança mensal e, além disso, qual o grau de crescimento dessa poupança. Quanto mais vai sobrar a cada mês.

É importante ressaltar que para a elaboração do fluxo de caixa é preciso ter consciência da inflação.

As receitas e despesas irão acompanhar a variação?

Geralmente, sim.

Esse ponto é fundamental para que as projeções possam ser feitas com maior assertividade.

A partir do momento que você tem essa curva financeira elaborada, é possível fazer o fluxo de caixa projetado.

Lembrando, obviamente, que é preciso identificar aquelas despesas fixas que estarão lá ano após ano, como IPVA e IPTU. Assim você consegue ter uma projeção do quanto terá de custo e receita daqui a um ano, dois anos, três anos. 

Esse valor não será um valor definitivo e certo, mas uma projeção.

Com essa projeção, você pode entender se será preciso investir mais ou menos, se terá condição de realizar os objetivos que tem ou se terá que esperar um pouco mais.

Além disso, terá uma noção do quanto de retorno precisará ter em seus investimentos para cada fase de sua vida.

Este último ponto é fundamental para evitar que você corra riscos desnecessários. Ao invés de se comparar com um vizinho ou amigo, faça a comparação com o quanto você precisa para atingir o que está em seu fluxo de caixa.

Além de uma relação melhor com seu dinheiro, passará a ter também uma relação melhor e mais tranquilidade com seus investimentos. 

Não deixe de conferir o canal do TC no YouTube. Temos bastante conteúdo para quem está iniciando como investidor!

Legal, não é? A gente também está no Instagram e no TikTok. Segue a gente lá!

Raphael Carneiro
Raphael Carneiro
Jornalista e planejador financeiro
Certificação CFP (Certified Financial Planner) concedida pela Planejar – Associação Brasileira de Planejadores Financeiros.

TC School

A sua escola como investidor.

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub