TC School / Fundos imobiliários

Caso XPCM11: a importância de diversificar e reinvestir os dividendos

14/10/2020 às 15:00

TC School TC School

Por Felipe Sousa

Fala, investidor! Esse é meu primeiro texto para o TC School e nele falaremos sobre a importância de reinvestir dividendos e diversificar a carteira, usando o caso do fundo XPCM11 como referência.

Lembrando que este fundo foi escolhido por dois motivos: o relatório gerencial é recente, onde o inquilino está para sair; e o exemplo se adequa ao estudo proposto neste artigo. Todas as informações foram retiradas do relatório gerencial, o qual pode ser acessado através deste link. Os seguintes tópicos serão abordados neste texto:

  • XPCM11: conhecendo o fundo
  • Retorno e rentabilidade: reinvestir os dividendos ou não?
  • Caso XPCM11 e suas lições para os investidores

Boa leitura!

investidor analisando a rentabilidade do XPCM11

Leia mais sobre fundos imobiliários:

XPCM11: conhecendo o fundo

Primeiramente, vamos olhar os dados do XPCM11. Este fundo teve início em 06/03/2013, possui patrimônio líquido de R$148.836.364,81, e possui 26.264 cotistas. Não há taxa de performance e a taxa de administração é baixa, se comparada aos pares, cobrando 0,80%a.a.[1]

Esse fundo é um mono. Ou seja, isso quer dizer que ele é mono imóvel e mono inquilino. O imóvel fica na Avenida prefeito Aristeu Ferreira da Silva, 370, no bairro Novo Cavaleiros, município de Macaé – RJ e o inquilino é a Petrobras (PETR3/PETR4).

Assim, você pode estar se perguntando como são os contratos de locação entre o fundo e a Petrobrás? Dessa forma, para não deixar nenhuma dúvida, trouxe a transcrição integral retirada do relatório gerencial, alterado apenas pelo grifo nosso, visando mostrar pontos relevantes:

Contrato de locação XPCM11 & Petrobras

“Os contratos de locação base e complementar I passaram a vigorar a partir de outubro de 2013 e o contrato de locação complementar II, a partir de agosto de 2014. Na hipótese da Petrobras manifestar a intenção de rescindir a locação antecipadamente, ela deverá comunicar formalmente a Locadora com, no mínimo, 12 meses de antecedência e pagar na efetiva data de devolução o equivalente a 6 vezes o valor de locação base vigente à época proporcional ao tempo restante de locação.

Caso a Locadora rescinda o contrato em decorrência de descumprimento contratual da Locatária, é previsto o pagamento de 12 vezes o valor da locação base vigente à época, equivalente a aviso prévio, e multa equivalente a 6 vezes o valor da locação base proporcional ao tempo restante da locação quando da efetiva desocupação.

Em todas as hipóteses em que a Locatária der causa à rescisão ou vir a manifestar a intenção de rescindir, em adição à multa supra, ela pagará a Locadora indenização rescisória equivalente ao valor de locação complementar I e valor de locação complementar II vigentes à época da rescisão multiplicados pelo prazo remanescente de cada um dos contratos. Os prazos de locação dos contratos de locação base, complementar I e complementar II são de 120 meses (10 anos), 118 meses (≈10 anos) e 110 meses (≈9 anos), respectivamente.

O contrato de locação complementar I e complementar II são atípicos e, por isso, não possuem direito a revisional. Já o direito a revisão dos contratos de locação base será adquirido no mês de junho de 2019. (Art. 19 da Lei 8.245/91). Fonte: Atlantes/XP Asset”.

Anúncio de saída

No dia 10/07/2019, a locatária formalizou sua intenção de desocupar o imóvel no final de dezembro de 2020 e o total da multa é de R$21,5 milhões ou R$8,91/cota. Nesse sentido, após o anúncio, a cota no mercado secundário desabou, e nesse dia houve tantas negociações no ativo que ele atingiu o maior volume de negociações na história, conforme vemos em imagem retirada relatório gerencial.

Figura 1 – Cotação e Volume Médio

Liquidez do XPCM11

A liquidez do fundo comparado aos demais fundos de investimento imobiliário ainda é boa, ocorreram 269.854 negociações no período, movimentando um volume de R$16,2MM[2].

Retorno e rentabilidade XPCM11: reinvestir os dividendos ou não?

Agora, vamos apresentar o gráfico de XPCM pelo valor de mercado da cota, pelo valor de mercado da cota mais os rendimentos contra a performance do IFIX.

Figura 2 Valor da Cota x Valor da Cota + Rendimentos x IFIX

Conforme tabela acima, vemos que quem só teve a cota, usufruiu dos rendimentos e não reinvestiu comparado com o IFIX, o teria que ganhar 185,73% para empatar. Já contra o valor de mercado mais os rendimentos reinvestidos, temos 136,27% de diferença no delta percentual. Entretanto, quando comparamos o valor de mercado mais os rendimentos reinvestidos a diferença para igualar ao resultado do IFIX seria de 20,93%, a perda é de -17,31%.

Assim, quando comparamos a cota 100 do fundo, vemos que a cota se desvalorizou 40,36%, agora quando olhamos a cota mais rendimentos, houve uma valorização de 40,91%, em pouco mais de 7 anos, pode parecer pouco, pois o benchmark dos Fundos Imobiliários é de 10,6% a.a.[3], quem investiria em renda variável para ganhar algo próximo de 41% em 7 anos (5,03%a.a.), metade do benchmark. Veja a diferença que os rendimentos trouxeram para a performance da cota.

Dessa forma, através desses números vemos a importância que os dividendos/rendimentos tem em um investimento e a necessidade de reaplicá-los. Hoje é fácil ver que XPCM11 foi uma escolha de investimento ruim, porém mesmo ruim, quem investiu os dividendos perde pouco comparado ao benchmark e principalmente para quem só ficou com a cota.

E sobre o futuro do fundo? Estão construindo um porto na cidade[4] e talvez isso melhore a perspectiva do fundo em buscar novo(s) inquilino(s). Também vale mencionar que em relatórios passados o fundo informou ter contratado empresas especializadas em consultoria imobiliária para atuar na captação de potenciais interessados no imóvel.

Caso XPCM11 e suas lições para os investidores

Por fim, vemos a importância da diversificação, é através da diversificação que eliminamos o risco não sistemático, ou seja, aquele diversificável. Assim, em fundos imobiliários, diversifique entre imóveis, diversifique entre inquilinos, diversifique entre setores, penso que com 5 setores e pelo menos 10 fundos você terá uma segurança maior para situações como essa. Está começando? Evite mono ativos e mono inquilinos, assim não terá surpresas desagradáveis como essa que XPCM11 proporcionou aos cotistas.

Siga o autor nas redes sociais

Referências

[1] Relatório Gerencial de Agosto de 2020, página 1.

[2] Relatório Gerencial de Agosto de 2020, página 2.

[3] http://www.b3.com.br/pt_br/market-data-e-indices/indices/indices-de-segmentos-e-setoriais/indice-fundos-de-investimentos-imobiliarios-ifix-estatisticas-historicas.htm

[4] https://www.odebateon.com.br/porto-de-macae-vai-gerar-7-mil-vagas-de-empregos-em-3-anos/

Esse conteúdo foi útil?

TC School

TC School

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub