TC School / Governança Corporativa

A importância da responsabilidade social nas empresas

27/01/2021 às 14:58

TC School TC School

Debater o tema da responsabilidade social corporativa é necessário e cada vez mais relevante para construirmos um mundo melhor, inclusivo e sustentável. Desta forma, nesse texto trataremos sobre a importância da responsabilidade social empresarial, abordando o conceito e as suas relações com o mercado financeiro. Para facilitar a compreensão do texto, elencamos o artigo nos seguintes tópicos:

  • A responsabilidade social das empresas
  • Governança corporativa e responsabilidade social
  • As ações de responsabilidade social e o valor de mercado da empresa
  • Responsabilidade social da empresa e os indicadores financeiros
  • Reflexões: a importância dessa informação para o investidor

Boa leitura!

Responsabilidade Social Empresarial

O conceito de Responsabilidade Social Empresarial (RSE) tem diversas definições na literatura, assim, utilizaremos a definição do Global Reporting Iniciative que conceituou o RSE como a capacidade de uma empresa em tratar assuntos que envolvam temas econômicos, ambientais e sociais no decorrer das suas operações.

Assim, devemos entender que empresas que adotam a RSE, possuam um maior grau de ESG – sigla em inglês para “Ambiente, Social e Governança”, e isso poderá potencializar diversos aspectos na companhia, seja o próprio valor de mercado ou um melhor contato com as comunidades em que está inserida.

Como outros aspectos que envolvem ESG, temas que envolvam a responsabilidade social corporativa são bastante discutidos na academia, portanto, apresentaremos abaixo algumas relações que a RSE possui com temas que envolvem o mercado financeiro.

Governança Corporativa e Responsabilidade Social

Existem muitas relações envolta ao tema da responsabilidade social e governança corporativa. A primeira relação que apresentaremos é a relação da RSE com a governança corporativa das empresas.

O estudo de Forte (2020), por meio de uma amostra de 81 empresas listadas na B3, com dados de 2010 a 2018, identificou que a governança corporativa influencia de forma positiva a responsabilidade social nas empresas. Deste modo, a pesquisa evidencia que empresas que possuam boa governança, via de regra, possuem melhores práticas de RSE. Também podemos entender que o aumento da divulgação de informações e práticas de ações sociais, ambientais e culturais, mostram que a companhia possui uma visão estratégica quanto a sua governança corporativa.

Devemos lembrar que organizações que possuem melhores práticas ESG, no longo prazo, desempenham melhor que empresas que não possuem boas práticas. Logo, o investidor com foco no longo prazo, poderá filtrar as empresas com maior identidade ESG para incluí-las em seu portfólio.

Responsabilidade Social e Valor de Mercado

A segunda relação que observamos é a ligação do RSE com o valor de mercado das empresas.

O estudo de Martins, Bessan e TakaMatsu (2015), com base nas empresas que foram inseridas e excluídas do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) entre o período 2010 a 2013, identificou a presença de retornos anormais positivos para as empresas que passaram a fazer parte do ISE e um retorno anormal negativo para as empresas que foram excluídas do ISE.

Podemos lembrar de casos recentes de empresas que saíram do índice ISE e tiveram queda na cotação das ações, como o caso da Vale (VALE3), que durante o acidente de Brumadinho, foi excluída do índice. Além dos casos de empresas como a Gol (GOLL4) e a Qualicorp (QUAL3), que passaram por problemas e também foram excluídas do índice. Por outro lado, também observamos empresas com boas práticas ESG que fazem parte do índice, como a M Dias Branco (MDIA3) e a Fleury (FLRY3).

Responsabilidade Social e Indicadores Financeiros

A terceira relação apresentada no texto é a da responsabilidade social com indicadores financeiros.

O estudo de Crisóstomo e Oliveira (2016), com base em empresas listadas na B3, no período de 2006 a 2011, identificou que organizações que possuem um bom grau de RSE, tendem a manter essa condição. Além disso, as empresas que são as melhores em níveis de RSE, possuem maiores oportunidades de crescimento.

Já o estudo de Silva et al. (2015) identificou que, se por um lado, algumas empresas que compõe o ISE possuem rentabilidade semelhante ou inferior as empresas que não compõe o índice, por outro lado, estas tendem a apresentar menor volatilidade e menor risco de investimentos quando comparadas às empresas que não são do ISE.

Reflexões: a importância dessa informação para o investidor

Por fim, consideramos que a responsabilidade social é mais um dos fatores ligados à análise ESG e que pode ser adicionado durante o processo de tomada de decisão de investimento. Logo, avaliar empresas com maior divulgação de ações sociais, ambientais e culturais, torna-se um dos filtros qualitativos que o investidor poderá elaborar em suas estratégias de investimento na Bolsa de Valores.

Referências

CRISÓSTOMO, Vicente Lima; OLIVEIRA, Maria Rafaela. Uma análise dos determinantes da responsabilidade social das empresas brasileiras. Brazilian business review, v. 13, n. 4, p. 75, 2016.

FORTE, Hyane Correia. Responsabilidade social corporativa, governança corporativa e estrutura de propriedade: uma análise da empresa brasileira. 2020.

MARTINS, Diego Lopes de Oliveira; BRESSAN, Valéria Gama Fully; TAKAMATSU, Renata Turola. Responsabilidade social e retornos das ações: uma análise de empresas listadas na BM&FBovespa. Revista Catarinense da Ciência Contábil, v. 14, n. 42, p. 85-98, 2015.

SILVA, Elias Hans Dener Ribeiro da et al. Análise comparativa de rentabilidade: um estudo sobre o Índice de Sustentabilidade Empresarial. Gestão & Produção, v. 22, n. 4, p. 743-754, 2015.

Ígor Leite
Ígor Leite
Contador e Mestre em Ciências Contábeis pelo PPGCC/UFPB
Contribui com textos educativos para o TC School

TC School

TC School

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub