TC School / Mercado de ações

27 – Como analisar comparativamente ETFs: o caso do SMAL11

31/01/2020 às 5:00

Felipe Pontes Felipe Pontes

Uma das formas de investimento mais simples para o investidor iniciante (e também alternativa para o experiente) é o investimento por meio de fundos de índices (os chamados ETFs). Eles representam uma cesta de ativos específicos, como qualquer outro fundo de ações (tem ETF do Ibovespa, de small caps, de empresas do setor financeiro, do setor de energia elétrica etc.).

No início de 2020, percebi que com a forte alta observada nos últimos meses, o índice de empresas de menor capitalização da B3 aparentemente subiu bem mais do que os demais índices. Resolvi fazer uma análise comparativa para averiguar isso, a qual pode ser tomada como exemplo para análise dos ETFs como alternativa de investimento.

Perguntei-me: será que as Small Caps não estão esticadas demais neste início de 2020?

Coletei as informações de preço desses ativos e fiz uma comparação, apresentando a seguir um comparativo do índice das empresas de menor capitalização (SMLL, ou SMAL no gráfico) com os principais índices da bolsa e alguns fundos.

Começo mostrando o retorno comparado dos últimos 12 meses (base em 23/01/2020). Observem que o SMAL (linha roxa = 55,94%) é imbatível frente ao índice de Energia Elétrica (IEE = 48,19%), ao índice de Dividendos (DIVI = 33,75%), ao índice Amplo (IBRA = 26,41%), ao índice Bovespa (BVSP = 22,37%), ao índice Brasil 50 (IBX50 = 20,17%) e ao índice de Instituições Financeiras (IFNC = 18,51%).

Essa é minha primeira evidência de que as Small Caps estão esticadas e os bancos e demais financeiras ficaram para trás nos últimos 12 meses (23/01/2019 a 23/01/2020).

Reduzindo o período de observação para os últimos 6 meses, nota-se que esse movimento é ainda mais evidente! Observem no gráfico abaixo que as distâncias aumentam a partir de novembro, principalmente. Nos últimos 6 meses, Small Caps subiram 36,10%, Ibovespa apenas 14,80% (menos da metade) e Bancos e Financeiras apenas 5,78%.

Nos gráficos seguintes, apresento todos os demais índices com desempenho relativo ao SMAL, já que ele foi vencedor no último ano (quanto cada índice variou positiva ou negativamente em relação ao SMAL).

Ao ampliar o gráfico para o período de 3 anos, podemos ver claramente que “a coisa mudou” a partir do segundo semestre de 2019. A linha cinza (reta) é o SMLL, e os demais variam em relação a ele. Vejam que a partir de Jul-Sep as demais linhas começam a ficar mais longes do SMAL, com forte distanciamento nos últimos 3 meses de 2019 (Oct-Dec). No período todo, IBX50 teve desempenho inferior em -68,28%, enquanto o Ibovespa foi inferior em -64,13%.

Enquanto eu escrevia esse texto, um colega me questionou: “mas isso não é apenas o SMAL voltando ao normal, pois ficou para trás nos anos passados, agora está valorizando“?

Minha resposta: Não! Amplio ainda mais, para 5 anos, e é perceptível que a “queda” dos demais índices (ou valorização do SMAL) é muito forte especialmente a partir do segundo semestre de 2019.

Nos anos passados, as variações eram normais, na média. As empresas financeiras e de energia elétrica eram as que se destacavam com retornos superiores, mas apenas o IEE se manteve positivo, tendo as financeiras também sucumbido ao SMAL.

Então reduzo o espaço para o período que interessa: últimos 12 meses. Apenas os índices de Bancos e Financeiras (IFNC) e Energia Elétrica (IEE) ganharam no início desse período, mas apenas nesse período ambos sucumbiram, chegando o IFNC a ter desempenho inferior em -37,43%.

Detalhando ainda mais, nos últimos 3 meses, o cenário não muda. SMAL ganha de todos, especialmente em dez/2019 e jan/2020. Olhem como todos os demais índices ficam para trás.

E, para finalizar, comparo o SMAL a 3 dos fundos de ações mais famosos e vencedores do mercado, o Real Investor (premiado em 1º lugar como ranking de fundos do Infomoney/Ibmec) e os dois principais fundos do Alaska (Institucional e BDR).

Ninguém foi páreo para o SMAL11! No último ano ele ganhou de todos esses fundos, especialmente a partir do segundo semestre de 2019.

Não estou aqui vendendo “short” e nem pessimismo. Estou apenas compartilhando uma curiosa constatação, utilizando-a como exemplo de análise para investimento em ETFs. Investidores que buscam surfar na onda dos índices que mais subiram devem estar mais atentos a uma possível reversão. Em estatística temos um fenômeno chamado “reversão à média”. Há quem diga que essa é uma das poucas certezas que temos.

Saiba mais sobre algumas empresas que estão presentes no índice Small Cap (SMLL) no vídeo disponível no canal do TC School.

Preço importa!

Então, comprar um ativo em um momento de superavaliação pode lhe levar a uma possível queda (retorno à média) no curto ou médio prazo. Por outro lado, comprar um índice que esteja subavaliado (como o IFNC ou o IBX50), certificando-se de que as empresas que o compõem possuem bons fundamentos, pode lhe levar a uma possível subida (retorno à média) no curto ou médio prazo.

Repito: isto não é uma recomendação!

Apenas um exemplo de análise comparativa dos índices, como alternativa de investimento. Espero que tenham sucesso em seus investimentos.

Até o próximo texto!

Para potencializar seus rendimentos acesse também nosso APP:

 

Orleans Martins
Orleans Martins
Professor e pesquisador com doutorado na área de Contabilidade, Governança e Valuation.
Gestor de Clube de Investimentos. Contribui com textos educacionais.

Felipe Pontes

Felipe Pontes

Diretor Educacional do TradersClub

Doutor em Contabilidade com foco em informações contábeis para o mercado de capitais pelo Programa UnB/UFPB/UFRN.
Professor de Contabilidade e Valuation.
Gestor de Clube de Investimento.

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub