TC School / Mercado de ações

Mercado de ações: o que é e como funciona?

02/12/2020 às 5:00

TC School TC School

Um mercado de ações desenvolvido e estruturado é um  pilar importante dentro de uma economia porque facilita a captação de investimentos por parte das empresas e, consequentemente, promove uma maior geração de riqueza. Dessa forma, neste texto você confere o que é o mercado de ações e como funciona por meio dos seguintes tópicos:

  • O que é o mercado de ações?
  • Como investir no mercado de ações?
  • Home Broker: o que é?
  • Investindo em ações
  • Carteira de ações: como montar uma?
  • Os 5 melhores livros sobre o mercado de ações

Boa leitura!

o que é mercado de ações

O que é o mercado de ações?

É neste mercado que muitas pessoas veem como alternativa de investimento para ganhar uma renda extra sobre as suas economias. No entanto, é muito importante se atentar que o mercado de ações mesmo possuindo oportunidades para forte multiplicação do valor investido, há também muitas oportunidades de perdas. É justamente por esse fator que muito se fala que investir no mercado de ações é muito arriscado, pois, nesse mercado as pessoas estão dispostas a assumir o risco da não previsibilidade da rentabilidade, para buscar auferir rendimentos maiores que os disponíveis na renda fixa, por exemplo, onde a rentabilidade já é prevista.

Um marco importante para os investidores ocorreu no ano de 2005. A então Bovespa (trataremos dela abaixo), foi a responsável por digitalizar completamente os pregões do mercado financeiro, que antes eram apenas por viva voz e com poucas informações disponíveis para as pessoas. Nesse sentido, esse processo foi responsável por quebrar a barreira de  entrada para os pequenos investidores, já que agora há muita facilidade e disponibilidade de informações das empresas listadas na bolsa, permitindo-nos enviar ordens de comercialização dos ativos pelo próprio celular.

Assim, o mercado de ações é nada menos que o meio onde são comercializadas as ações das empresas de capital aberto. Ele é composto basicamente por dois mercados: o mercado primário e o mercado secundário.

Mercado primário

No mercado primário temos as empresas que decidem abrir o seu capital emitindo ações (processo também conhecido com IPO – Initial Public Offering) e realizam esse processo em conjunto com os órgãos operadores do mercado financeiro. No Brasil temos a B3 (Brasil Bolsa Balcão), também conhecida por Bovespa ou BM&FBovespa (antigo nome desta companhia), que é a empresa e entidade responsável pelo funcionamento do mercado e operacionalização das transações das ações no mercado financeiro. Assim como a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que é o órgão regulador do setor e quem protocola o processo de IPO das companhias.

Mercado secundário

No mercado secundário estamos nós, investidores pessoas físicas ou pessoas jurídicas, que nos pregões diários tem a possibilidade, através de suas corretoras e seus home brokers, de enviar ordens ou de compra ou de venda de ações para comercializar estas entre si, de acordo com o preço e quantidade comportado pela oferta e demanda de mercado.

Por esses e outros fatores, quando se trata de renda variável, é muito importante ter conhecimento e aplicar as estratégias para mitigar esses riscos de perda do capital investido, como por exemplo, possuir uma carteira de ações diversificada.

Como investir no mercado de ações?

Para investir em ações é necessário ter conta em alguma corretora de valores mobiliários. Após feita a escolha da corretora e criada a sua conta, você terá acesso ao home broker fornecido pela corretora escolhida. Assim, havendo o dinheiro mínimo necessário para a compra de uma ação que você deseja (hoje na bolsa existem ações a partir de R$ 1,80, como é o caso da Oi), basta enviar a ordem de compra para aquele ativo. Enfim, assim que a sua ordem for executada, de acordo com a oferta e demanda do mercado, você terá investido na ação na qual escolheu.

Porém, para que você possa investir em alguma ação de forma embasada, é necessário um conhecimento prévio e recorrente daquele determinado ativo que você tem a intenção de investir. Para isto, existem duas grandes “escolas” que guiam os investidores na hora de investir: a análise fundamentalista e a análise técnica. Assim, caberá a você conhecê-las de uma forma geral para averiguar qual delas combina (também pode ser as duas juntas!) mais com o seu perfil de investidor e, dessa forma, se aprofundar em alguma dessas para aplicá-la na hora de investir.

Home Broker: o que é?

O Home Broker (HB) nada mais é do que uma plataforma disponibilizada pelas corretoras que conecta você com o mercado para negociações na bolsa de valores. É esse sistema que lhe permitirá dar ordens de compra e/ou  de venda das ações, opções e títulos da renda fixa. Além disso, por meio do home broker, é possível verificar seu saldo financeiro, quais ações estão na sua carteira e acompanhar as ordens de compra e venda que você enviou para a bolsa.

Investindo em ações

Diferentemente do processo de como investir na bolsa de valores, investir em ações não é tão simples assim. Havendo o estudo e conhecimento necessário, guiado pela(s) escola(s) escolhida(s) por você, já é possível selecionar quais empresas de capital aberto em que deseja investir. Isso porque é através dessas escolas de investimento que podemos ter referência do que analisar sobre aquela empresa e como utilizar as informações adquiridas com esse estudo para ter uma tomada de decisão frente a ação que investe.

Enfim, não é algo inalcançável e moroso para quem possui o mínimo de tempo e dedicação necessária para entender o que faz e poder ter a tutela sobre o próprio dinheiro que investe. Caso não seja possível se dedicar, existem outras maneiras de investir em ações, como os fundos de investimento, onde você confia seu dinheiro a um especialista certificado em gestão de patrimônio para gerir o seu dinheiro no mercado de ações e outros mercados de sua escolha, pagando uma taxa de administração para esse serviço.

Qual o momento certo para comprar ações?

Como em muitas coisas da nossa vida, depende! Mas, dado o que expomos anteriormente, o essencial é o conhecimento que você, investidor, deve possuir e adquirir de acordo com a escola de investimento escolhida, seja ela a fundamentalista ou a técnica.

No geral, de maneira muito disseminada no mercado financeiro, existe o velho bordão no mercado: “Compra na baixa e vende na alta”. Focando apenas na primeira parte da frase, do ponto de vista fundamentalista, você saberá se determinada ação está na baixa através do processo de valuation, processo que busca encontrar o valor justo da ação de uma companhia. Dessa forma, saberá que hora vender.

Carteira de ações: como montar uma?

Como tratado no início do texto, uma das formas de mitigar os riscos de exposição ao mercado de ações é por meio de uma carteira diversificada, pois, através dela é possível balancear os riscos e oportunidades das ações que a compõem, gerando assim, uma rentabilidade mais eficiente. Nesse sentido, a montagem de uma carteira de ações irá depender muito do perfil do investidor (agressivo, moderado ou conservador) e também das suas preferências de investimentos (prazos, ativos e objetivos).

No geral, a carteira deve ser composta por ativos de empresas a qual você já possui alguma intimidade como cliente ou funcionário, por exemplo. Dessa forma, você terá mais facilidade de compreender aquele negócio que você será sócio e como ele poderá a vir impactar os seus investimentos.

Outro ponto extremamente importante é a diversificação do seu capital investido. É dessa maneira que você irá mitigar os seus riscos de quando uma ação cair ou compensar essa queda reduzindo o impacto sobre seus investimentos. O que, olhando por uma outra narrativa, nos mostra que a concentração em uma determinada ação não fará bem a sua carteira. Essa interpretação ocorre porque as empresas e setores possuem riscos diferentes.

Mais detalhes podem ser conferidos neste vídeo do nosso canal no Youtube:

Os 5 melhores livros sobre o mercado de ações

Elements of Investing

O melhor livro de finanças para quem está começando. Cobre desde o básico (poupar) até o mais complexo, como  a estratégias de investimento dollar-cost averaging. Defende os investimentos passivos, é uma leitura rápida e muito informativa, além de acessível.

O investidor inteligente

É um livro muito importante para quem está entrando no mercado financeiro, pois, seu conteúdo engloba muitas dicas de como se portar frente às empresas que dão funcionamento ao mercado de ações e como se preparar e se portar frente as adversidades desse mercado. Um quesito muito importante deste livro é que ele é muito educativo para ambas as escolas de investimento (técnica ou fundamentalista), apesar de ser dado o foco ao value investing.

Investindo em ações no longo prazo

É um livro essencial para quem busca investir no mercado de ações de acordo com a escola fundamentalista com vários ensinamentos de como se comportar frente ao investimento de longo prazo. Além de trazer dicas de como ser um investidor cético que age de acordo com o que estuda das empresas e não agir de acordo com a manada do mercado.

O mais importante para o investidor

A obra de Marks é extremamente acessível, foi construída com base nas cartas que ele escreveu aos seus clientes, e possui muitos insights ao longo do livro sobre os mais variados temas do mercado financeiro e sobre o comportamento das pessoas como investidores.

Desafio aos Deuses

É um livro que se dedica a falar sobre a história do risco. É comum ver as pessoas menosprezando o risco e dando muita ênfase ao retorno, mas neste livro Peter Bernstein faz justamente o contrário! O que impressiona é a riqueza de conteúdo, o autor mergulha nos primórdios da probabilidade para explicar sobre o risco. O livro é bem completo, vale a pena a leitura.

Pablo Paz
Pablo Paz
Estagiário do TradersClub
Estudante de Economia da UFPB e membro do Projeto Quantum

TC School

TC School

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub