TC School / Primeiros passos

Qual a diferença entre a taxa de juros e Custo Efetivo Total (CET)?

09/11/2020 às 5:00

TC School TC School

O Custo Efetivo Total está em todo lugar na sua vida nas compras financiadas, seja de um carro, um imóvel, cartão de crédito, existe sempre uma linha como a sigla CET. Este é o Custo Efetivo Total. É uma taxa que soma todas as despesas e outros impostos do seu financiamento. Por isso, o valor com ele é sempre maior do que aquele que foi financiado.

Muitas vezes o Custo Efetivo Total causa dor de cabeça, estranheza e gera até desistência de alguns negócios por falta de conhecimento. Vamos então entender como ele funciona, os acréscimos dele ao valor financiado e como calcular também.

Neste texto, você vai encontrar:

  • O que é o custo efetivo total?
  • O que o CET engloba
  • Taxa de juros ou CET: utilizo qual para comparar?

Boa leitura!

custo efetivo total

Custo Efetivo Total

O que é o CET?

Quando fazemos uma compra financiada, nos é apresentada somente, normalmente, a taxa de juros daquele financiamento. Mas ela não representa de fato o valor a ser pago no final. Tomou um susto? Não se espante, é verdade. Em todos os financiamentos que fazemos a taxa cobrada de juros é maior do que aquela que nos é apresentada.

Essa diferença da dita taxa de financiamento para a taxa de juros cobrada ao final é explicada pelo Custo Efetivo Total ou simplesmente CET. Nem sempre ele é citado por quem está vendendo, muitas vezes fica escondido no contrato, mas é um direito do consumidor ter acesso ao Custo Efetivo Total.

Ele, no fim das contas, vai incluir todos os custos de empréstimo ou de um financiamento. Assim podemos ter clareza em noção do valor total a ser pago ao final daquele período.

Dando continuidade ao nosso debate sobre juros, não deixe de ler nosso texto que explica o que são juros moratórios.

O que compõe o Custo Efetivo Total?

Já vimos que o custo efetivo total engloba todas as despesas além do financiamento em si.  Mas quais seriam essas despesas? O que pode entrar na conta do custo efetivo total e encarecer um empréstimo financiamento?

Antes de listar o que pode entrar no cálculo do CET, vale destacar que algumas cobranças tem variação de instituição para instituição e também a depender do grau de relacionamento que o cliente tenha. Por exemplo, uma empresa pode cobrar pela abertura do crédito, já outra pode não cobrar essa taxa.

De modo geral, os itens que se somam no cálculo do CET de um financiamento ou empréstimo são:

  • Taxas de juros
  • Taxas de análise de crédito
  • Tac – Tarifa de Abertura de Cadastro
  • Taxas administrativas em geral
  • Seguros em geral
  • Tarifas em geral
  • Tributos em geral IOF (Imposto sobre Operação Financeira)

Para efeito ilustrativo o cálculo seria o seguinte:

CET = JUROS + TAXAS + ENCARGOS + TRIBUTOS + SEGUROS

Taxa de juros ou CET: utilizo qual para comparar?

Portanto, já deu para perceber que o que importa no final é o valor gerado pelo Custo Efetivo Total e não simplesmente a taxa de juros. Ou seja, é o valor do CET que você deve analisar ao comparar taxas de instituições diferentes. Por exemplo: o banco A oferece financiamento com taxa de 3%, enquanto o banco B tem 4% e o banco C 6%.

Pela frieza das taxas de juros a escolha óbvia seria o banco A. Mas a decisão pode não ser tão óbvia assim. A depender do CET, até mesmo o banco C pode ser mais vantajoso no final. Para isso é preciso comparar a taxa que verdadeiramente será paga no final das contas.

Com esse entendimento, fique atento ou atenta aos contratos de financiamentos ou empréstimos. As instituições têm obrigação de apresentar o valor do CET. Use-o para comparar e tomar a melhor decisão. Não caia somente na conversa da menor taxa de juros. Pode ser um presente de grego.

Raphael Carneiro
Raphael Carneiro
Jornalista
Planejador financeiro associado à Planejar

TC School

TC School

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub