10 dicas para escolher o melhor cartão de crédito para você - TC

TC School / Primeiros passos

10 dicas para escolher o melhor cartão de crédito para você

08/02/2021 às 11:26

TC School

O texto de hoje traz dicas importantes para quem está pensando em fazer um cartão de crédito. Já falamos recentemente aqui no TC School sobre o uso do crédito e suas formas.

Dentre alguns usos que citamos, destacamos o cartão de crédito, que talvez seja a modalidade mais conhecida e que mais gera dor de cabeça para os brasileiros por causa da facilidade de perder o controle das contas.

No artigo a seguir, explicamos sobre como utilizar o crédito de uma forma que seja positiva para você. Portanto, iremos detalhar o tema, mais especificamente quanto ao uso do cartão de crédito.

A ideia é mostrar algumas dicas e pontos que devem ser levados em consideração antes de fazer um cartão de crédito para, finalmente escolher o melhor produto financeiro para as suas necessidades sem que isso atrapalhe as suas finanças. Isso pode te ajudar a ter uma vida financeira equilibrada e sem prejuízos lá na frente.

A seguir, as 10 dicas para te ajudar a escolher um cartão de crédito:

  1. Cartão de crédito: como pretende utilizar?
  2. As taxa de juros do cartão de crédito
  3. A anuidade do cartão de crédito
  4. Relacionamento com o banco
  5. Análise dos programas de fidelidade
  6. Cartão de crédito: benefícios possíveis
  7. Qual bandeira escolher?
  8. Aproveite a pontuação do Serasa Score
  9. Controle o limite do cartão
  10. Cartão de crédito por renda

Boa leitura!

Antes de fazer o cartão de crédito

Como pretende utilizar?

Essa é a primeira pergunta a ser respondida antes de fazer cartão de crédito. Isso porque você vai saber se realmente precisa de um. Entender e definir a forma de utilização vai te ajudar a limitar o uso somente naqueles pontos específicos e assim evitar cair em armadilhas.

Como usar cartão de crédito a seu favor

Afinal, quais seriam essas possibilidades?

Você pode ter um cartão somente para compras grandes, ou pode ter para compras cotidianas para quando não tem dinheiro em espécie ou até mesmo para facilitar a compra de algo que não tem o dinheiro total no momento. São diversas as possibilidades.

A importância de saber qual a finalidade de fazer cartão de crédito para você é para que este não seja utilizado a todo momento, aumentando assim a possibilidade de você se perder nas contas e entrar em uma espiral de endividamento.

Além do mais, ciente de como irá utilizar o cartão de crédito, poderá focar melhor em optar pelo modelo que lhe dará mais vantagem em outros pontos que elencamos a seguir, como anuidade, programas de benefícios e programas de fidelidade.

Cartão de crédito e as taxa de juros

Quando se fala de cartão de crédito e juros, normalmente sabemos apenas que eles são altos. E pronto. Mas é preciso saber qual o percentual cobrado pelo cartão de crédito que você pretende ter. Não que você planeje utilizar os juros, o que vai significar atraso em algum pagamento, mas porque é uma situação que pode acontecer. Então, quanto melhor preparado e menor forem os juros, melhor para você, concorda?

Custo Efetivo Total (CET)

Nesse quesito, o que deve ser observado na pesquisa antes de fazer cartão de crédito é o Custo Efetivo Total (CET) – lembra dele? Vale a leitura do texto para entender melhor. O CET engloba todos os custos da transação e vem expresso de forma anual. As operadoras são obrigadas a informar e quanto menor o CET, menor será o valor pago no final.

A anuidade do cartão de crédito

Ah, a anuidade. Aquela taxa que ninguém quer cobrar e sempre recorrer às ligações e ameaça de cancelamento para se livrar ou reduzir. Mas que, de tempos em tempos, ela aparece sorrateira na fatura do cartão de crédito.

Por falar em fatura, um ponto importante sobre o cartão de crédito é sempre conferir a fatura dele para saber se está tudo direitinho. E descobrir quando a anuidade dá as caras.

O valor da anuidade não é fixo, é bastante variável a depender dos benefícios e relacionamento que o cartão te oferece. Mas sempre há a possibilidade de negociar. Além disso, hoje em dia com maior concorrência, há diversos bancos que oferecem cartão de crédito sem anuidade. Já algumas operadoras dão isenção vitalícia, enquanto outras apresentam critérios específicos para que não precise pagar a taxa. Não é uma regra.

Avalie o valor da anuidade em paralelo aos benefícios que o cartão de crédito oferece. Quanto menor, melhor. Depois disso, negocie com a operadora a isenção inicial ou a redução da taxa. Não é algo difícil de conseguir. E lembre-se de fazer essa negociação anualmente sempre utilizando seu histórico de compras e de pagamento das contas. Quanto mais usar o cartão e menos atrasar o pagamento, maior a chance de isenção ou descontos na anuidade.

Relacionamento com o banco

O que ajuda muito na hora de escolher um cartão com serviços favoráveis é o relacionamento com o banco emissor. Ter uma conta ou um histórico com a instituição financeira permite a facilitação do contato, a averiguação do histórico financeiro e pode lhe garantir alguns benefícios. Pode não ser uma regra, mas costuma ser mais vantajoso fazer cartão de crédito junto a uma instituição que você já tenha um relacionamento.

Apesar disso, faça a pesquisa. Vai ser difícil ter condições melhores em um local onde não tenha nenhum tipo de relacionamento, mas não custa muito confirmar, em especial alguns novos bancos digitais.

Análise dos programas de fidelidade

Os programas de fidelidade são aqueles que te permitem comprar algo através de pontos conquistados a cada real pago. Cada operadora utiliza uma lógica e um parâmetro, por isso a necessidade de comparar as conversões de cada um. Esses pontos acumulados no cartão de crédito podem ser trocados por passagens aéreas, hospedagens, combustível, descontos em farmácias ou facilidades de pagamento para compras em redes de varejo especificas, como o Magazine Luiza.

O que é necessário, nesse caso, é avaliar suas prioridades com os programas de fidelidade dos cartões de crédito. Afinal, se usa muito o carro, melhor ter um cartão que tenha parceria com rede de combustíveis, por exemplo. Se viaja muito, é bom ter os pontos para garantir passagens mais baratas ou descontos em hotéis.

Além disso, muitas redes estão agora oferecendo a possibilidade de cashback. Isso significa que a cada valor gasto, retorna um percentual para a sua conta. É também uma possibilidade a ser levada em consideração. Fique sempre atento às novidades!

Cartão de crédito: benefícios possíveis

Além dos programas de fidelidade, muitos cartões de crédito têm à disposição uma lista de benefícios. Aqueles que são ligados às companhias aéreas dão preferência para despacho de bagagens, escolha de assento e embarque facilitado. Já outros fornecem acesso às salas Vips em aeroportos, assim como descontos em cinemas, aluguel de carro, farmácias e outras lojas conveniadas.

Qual a bandeira: Visa, Mastercard, Elo..

É verdade que esse já foi um problema maior. Há alguns anos era preciso perguntar antes se o estabelecimento aceitava determinada bandeira. Atualmente, a situação está mais tranquila. Ainda assim, é importante observar qual bandeira escolher.

São muitas as opções, sendo as mais conhecidas: Visa, Mastercard, American Express e Elo. Cada uma tem particularidades importantes que devem ser observadas na hora da escolha. Algumas são aceitas no mundo todo, por exemplo. Outras precisam de parcerias para que isso aconteça. Algumas dão mais facilidades para cartões virtuais e compras digitais. São pontos a serem observados.

Serasa Score: aproveite a pontuação

Lembram do texto sobre o Serasa Score? Sim, aquela pontuação utilizada pelas instituições financeiras para liberar crédito. Expliquei direitinho sobre ela no texto que fiz em dezembro do ano passado. Vale como dica de leitura complementar. Na hora de fazer cartão de crédito pode ser um dos momentos para tirar vantagem de ter uma pontuação alta.

Como o Serasa Score é uma ferramenta utilizada para a liberação de crédito, ter a pontuação alta vai permitir barganhar mais vantagens e benefícios, além de taxas menores e isenção da anuidade.

Controle o limite do cartão

De posse do cartão, controlar o limite é um ponto importante. Dê preferência a cartões que te permitam a flexibilidade de controlar o limite do cartão. E aqui não falo em permissibilidade para aumentar a qualquer momento, mas a autonomia para também reduzir o limite quando e bem entender. Pode parecer estranho optar por um cartão que te permita reduzir (ao invés de aumentar) o limite, entretanto, é o que você precisa para de fato controlar as suas finanças pessoais em momentos difíceis.

Aumentar o limite indiscriminadamente é um passo a mais para o precipício dos juros altos do cheque especial. Seu controle deve ser em evitar gastos excessivos. A possibilidade de ajustar o limite quanto bem entender te dá esse controle. Esse é o controle que você precisa para viver sem dívidas.

Cartão de crédito por renda

Para encerrar a lista com 10 dicas antes de fazer um cartão de crédito, uma sugestão que pode otimizar toda a procura acima: buscar um cartão correto para a sua faixa de renda. Pode ser que você ainda não tenha ouvido falar, mas há cartões de crédito destinados a clientes específicos pela renda que possuem. Quanto maior a renda, mais atrativos e, da mesma forma, mais taxas cobradas.

Então, não faz sentido ter uma renda baixa e querer um cartão de alta renda. É preciso o enquadramento correto para ter os benefícios certos ao preço correto. Isso vai do cartão universitário até o “master-gold-premium-espetacular.

Saiba sua condição e faça a procura dentro dela.

Dinheiro ou cartão de crédito?

Dica para economizar e controlar os gastos

Uma pesquisa feita pela Rapyd mostrou que o cartão de crédito foi o método de pagamento mais utilizado pelos brasileiros nos últimos três meses – seguido pelo papel moeda, mas falaremos especificamente dele mais tarde.

A pesquisa surpreende inicialmente porque o cartão de crédito sempre foi considerado o vilão de muitos brasileiros. Sem controle, as faturas se acumulavam, o rotativo estourava e a consequência eram famílias e mais famílias endividadas.

cartão de crédito Dica para economizar e se controlar

O que mudou então?

A opção pelo uso do cartão é bem justificada. Com o isolamento social, mais brasileiros pediram delivery ou compraram pela internet. Nas compras online, o cartão é o meio de pagamento mais rápido. No delivery, é a melhor opção para evitar contato físico e também o manuseio da maquininha.

Pode surgir aí uma nova tendência que vai exigir ainda mais atenção dos brasileiros com a educação financeira. O cartão de crédito não é um vilão.

O cartão de crédito pode, inclusive, ser um grande aliado para economizar com os programas de milhas e recompensas. O problema do cartão de crédito é a falta de educação financeira que o brasileiro tem. Compras sem programação, compras por impulso, descontrole do orçamento. O foco tem que ser em quem usa, não no pedaço de plástico.

Mas vamos observar se essa será uma tendência para ficar ou se é algo momentâneo em função do isolamento.

Use o papel moeda ao seu favor

Outro ponto de surpresa na pesquisa foi o papel moeda como a segunda opção mais utilizada pelos brasileiros, mesmo com todas as medidas de isolamento.

Pode ser surpresa, mas o uso do papel moeda pode ser uma boa opção para ajudar no controle das finanças, principalmente se o seu caso for um dos citados acima, que faz muitas compras por impulso ou não consegue organizar as finanças direitinho.

O fato de utilizarmos muito o cartão de débito faz com que a gente perca a noção do quanto dinheiro está sendo gastos. A dor psicológica ao passar o cartão é diferente daquela que sentimos ao entregar uma nota de R$ 10 para pagar um café expresso, por exemplos. Ver a nota física em sua mão irá fazer você repensar o gasto. Pode parecer besteira, mas é como o nosso cérebro age.

Um dólar = 0,50 centavos

Você acha que isso é conversa para boi dormir? Então vou te contar sobre a pesquisa que Drazen Prelec fez no MIT (Massachusetts Institute of Technology, nos EUA). Ele reuniu estudantes e fez um leilão de ingressos esgotados da NBA. Metade só poderia usar dinheiro vivo e a outra metade cartão de crédito.

Pois bem, o que aconteceu? Quem estava com o cartão de crédito fez duas vezes mais lances do que quem estava com dinheiro vivo. Prelec disse, com base no estudo, que o custo de gastar um dólar no cartão de crédito equivale a usar 50 centavos.

Como controlar as finanças pessoais?

Com esse viés, qual é a minha sugestão para te ajudar a controlar as finanças com o papel moeda como aliado?

Quando acabar todo esse isolamento e pudermos voltar a circular normalmente, faça um saque em dinheiro no caixa eletrônico de um valor que considera justo para passar a semana.

Com isso, tente fazer todos os pagamentos com o dinheiro que foi sacado. Acredito que, pela experiência que tive, vai conseguir terminar a semana com mais dinheiro na mão do que imaginava.

Topa o desafio? Vamos lá!

Raphael Carneiro
Raphael Carneiro
Jornalista e planejador financeiro
Certificação CFP (Certified Financial Planner) concedida pela Planejar – Associação Brasileira de Planejadores Financeiros.

TC School

A sua escola como investidor.

Disclaimer: Este material é produzido e distribuído somente com os propósitos de informar e educar, e representa o estado do mercado na data da publicação, sendo que as informações estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Este material não constitui declaração de fato ou recomendação de investimento ou para comprar, reter ou vender quaisquer títulos ou valores mobiliários. O usuário não deve utilizar as informações disponibilizadas como substitutas de suas habilidades, julgamento e experiência ao tomar decisões de investimento ou negócio. Essas informações não devem ser interpretadas como análise ou recomendação de investimentos e não há garantia de que o conteúdo apresentado será uma estratégia efetiva para os seus investimentos e, tampouco, que as informações poderão ser aplicadas em quaisquer condições de mercados. Investidores não devem substituir esses materiais por serviços de aconselhamento, acompanhamento ou recomendação de profissionais certificados e habilitados para tal função. Antes de investir, por favor considere cuidadosamente a sua tolerância ou a sua habilidade para riscos. A administradora não conduz auditoria nem assume qualquer responsabilidade de diligência (due diligence) ou de verificação independente de qualquer informação disponibilizada neste espaço. Administradora: TradersNews Informação & Educação Ltda. Todos os direitos reservados.

TradersClub

O app essencial para investidores do mercado financeiro brasileiro.

Uma comunidade com milhares de investidores, ferramentas e serviços que vão ajudar você a investir melhor!

TradersClub